As cores têm forte influência nos sentidos e sensações. Quando se trata de consumo, elas transmitem identidade e interagem com os clientes de uma marca, fazendo toda a diferença no seu posicionamento. No post de hoje decidimos trazer dicas sobre a psicologia das cores no design, para ajudar na sua comunicação!
Essa área se dedica a entender como o cérebro percebe as cores, trazendo vários conhecimentos interessantes. A seguir, vamos apresentar algumas das principais considerações para a sua identidade visual, deixando o convite para continuar os estudos. Siga a leitura e saiba mais!

Analise o significado e o efeito de cada cor

Cada cor é interpretada de maneiras diferentes pelo cérebro. As emoções e sensações que cada uma passa variam de acordo com as experiências pessoais, além da ocasião e do contexto em que estão inseridas. Assim, não acreditem que uma cor terá sempre o mesmo impacto para todas as pessoas. Entretanto existem alguns significados mais comuns, que devem ser levados em conta pois estes sim, tem boa repetibilidade.
A mesma cor também pode ter efeitos opostos: o azul, por exemplo, é capaz de transmitir frieza ou segurança, entre outras coisas. Por isso é importante tomar cuidados que ajudam a fazer escolhas mais acertadas. Vamos apresentar alguns nas próximas dicas.

Pense bem nos tons e combinações

Os tons das cores utilizados podem alterar seu efeito e os seus significados. Eles impactam na temperatura, na intensidade e nas emoções que são transmitidas, entre outros fatores. Além disso, as combinações têm esse mesmo poder. Vale a pena estudar sobre cores análogas, complementares e triádicas.
Assim, não significa que um rosa claro na sua paleta a tornará infantil, por exemplo. São várias questões a serem consideradas, inclusive o formato das suas fontes e os símbolos empregados.

Escolha as cores de acordo com a sua persona

O seu gosto pessoal não deixa de ser relevante nesse processo, mas o mais importante é pensar na sua persona. Mesmo que cada indivíduo tenha uma percepção, características como contexto, cultura, preferências, faixa etária e experiências de vida nos dão indícios das cores mais adequadas.
Fatores psicológicos e emocionais também fazem toda a diferença. O cinza, por exemplo, é capaz de transmitir desde neutralidade até tédio, vazio e depressão, então é preciso tomar cuidado e evitá-lo de acordo com quem você quer conversar. Não significa que o certo é utilizar cores opostas aos sentimentos da persona, mas criar uma paleta que se harmonize com ela, causando percepções agradáveis.

Faça o estudo das cores e leve em conta a sua estratégia de marca

O que você quer transmitir com sua marca? Pense em quais sensações fazem sentido para a sua identidade. Aqui também é importante levar em conta o mercado e as características do segmento. As cores devem ajudar a construir uma comunicação alinhada com essas questões.
Não é necessário optar por uma paleta que não combine em nada com você. A questão é pensar em algo que harmonize com a persona, com a estratégia e com o seu próprio perfil. Com as características dessas vertentes em mente, faça um estudo mais aprofundado da psicologia das cores no design e veja quais parecem ser mais adequadas.

Utilize ferramentas para ajudar na sua escolha

Existem algumas ferramentas, como sites e softwares, voltados especificamente para paletas de cores. Você pode utilizá-los para se inspirar, pesquisar por temas e visualizar suas ideias. Alguns exemplos são o COLOURlovers, o ColorZilla e o Adobe Color.
Sugerimos, mesmo assim, que você não deixe de estudar ao menos um pouco da psicologia das cores. Isso vai ajudar a fazer melhores escolhas e ainda é um estímulo para a criatividade!
Para finalizar, uma boa ideia também é realizar pesquisas para saber como os seus clientes percebem a escolha de cores. Você pode fazer enquetes e votações a respeito de preferências, explicando ou não que é para a sua paleta. No mais, saiba que você sempre pode mudar se perceber que suas cores não estão tendo bons resultados. Vale fazer tentativas com o que você estudar da psicologia das cores no design!
Para mais dicas e conteúdos, não deixe de seguir nossas redes sociais! Estamos no Facebook, YouTube, Instagram, Twitter e LinkedIn.