Encontrar formas certeiras de identificar, atrair e converter potenciais clientes em compradores de um produto. Seria esse o sonho de todo empreendedor? E se dissermos que, com estratégias de produção de conteúdo e inbound marketing, é possível alcançar tais resultados?

Pois acredite! A estratégia funciona e 94% das empresas do país já sabem disso. Essa foi a porcentagem de empreendimentos que disseram já se beneficiar das estratégias de marketing digital em seus negócios. O impressionante número foi mostrado pela pesquisa Maturidade do Marketing Digital e Vendas no Brasil, divulgada pela Resultados Digitais.

Se você ainda não faz parte dessa estatística, chegou a hora de alcançar seus concorrentes! Preparamos um artigo com informações essenciais para entender quais são os principais tipos de conteúdo para inbound marketing e como eles podem ajudar a impulsionar suas vendas. Vamos lá?

O que é inbound marketing?

Trata-se de uma estratégia de marketing digital com objetivo de atrair de potenciais clientes com chances reais de conversão. Esses visitantes que estão navegando na internet são chamados de leads partir do momento em que eles convertem em nossas landing pages ou formulários. A Conversão consiste em captar o seu e-mail, uma vez que este é captado pela ferramenta de análise, passam a ser nutridos com informação relevante maturadas dentro de suas necessidades para que se tornem efetivos compradores.

O motor principal do inbound marketing é a produção de conteúdo. Com ela, é possível captar, alimentar, encantar e transformar visitantes em clientes. O processo pelo qual um lead passa desde o momento em que interage pela primeira vez com o conteúdo de uma empresa até o instante da compra é chamado de funil de vendas.

Sua estrutura é dividida em três etapas principais, para as quais existem tipos de conteúdo específicos e focados na necessidade do cliente.

Atração

Nesta fase, o conteúdo tem como objetivo atrair o público-alvo para conhecer a marca ou o produto. Portanto, é recomendado trabalhar assuntos ligados diretamente ao perfil traçado como meta (persona) de forma informativa e leve, fazendo com que a pessoa comece a considerar a empresa uma possível opção.

Conversão

Na segunda etapa do funil, a ideia é converter o potencial comprador, levando-o a entender que a empresa tem a solução para seu problema ou necessidade. Os conteúdos precisam ser mais aprofundados e mostrar credibilidade ao lead.

Vendas

Na etapa final do funil de vendas, o lead já está convencido de que necessita daquele produto ou serviço, mas precisa ser conduzido à compra propriamente dita. O segredo é usar a autoridade construída e boas estratégias de convencimento (como a oferta de períodos de teste) para fazer o cliente fechar negócio.

Por que a ferramenta se tornou tão relevante para a comunicação digital?

Graças ao inbound marketing, a mensuração e a avaliação da estratégia digital se tornaram partes de uma realidade possível. Por si só, essa possibilidade já explica porque a ferramenta tem sido tão utilizada. Mas seus benefícios não param por aí. Por meio do inbound marketing, também é possível:

  • alcançar o público certo;
  • estabelecer um relacionamento com o cliente;
  • reduzir o ciclo de vendas;
  • diminuir custos;
  • aumentar o poder de persuasão da marca.

Quais são as principais estratégias de produção de conteúdo em inbound marketing?

Para que o fluxo do inbound marketing seja bem-sucedido, é necessário diversificar as estratégias de produção de conteúdo, compreendendo que cada uma tem especificidades que as adéquam a etapas diferentes do funil de vendas. A seguir, apresentaremos alguns tipos de conteúdo e suas principais características.

Blog post

Aliados essenciais no ranqueamento de um site nos buscadores, os blog posts são a estratégia mais ampla para atrair e reter leads. Por meio deles, é possível abordar qualquer assunto, em níveis mais ou menos profundos, de acordo com a posição do cliente no funil de vendas.

Também chamados de artigos, os blog posts têm diversos tamanhos, linguagens e finalidades: podem ser informativos, educativos, divulgar produtos e parcerias, entre outras opções.

Redes sociais

Tão importante quanto produzir conteúdo para os blogs é divulgá-lo nas redes sociais. Para tanto, não basta um simples toque no botão “compartilhar”: é preciso utilizar a linguagem certa para convencer o cliente a clicar naquela informação.

Por isso, é importante saber que cada rede social tem particularidades (limites de caracteres, perfil de usuários etc.), sendo necessário respeitar essas características para obter sucesso nas divulgações.

E-mail marketing

Esse tipo de conteúdo envolve o disparo de e-mails para determinado público, que pode ser proveniente de uma base de leads gerados por outras estratégias de marketing ou um mailing convencional (embora não haja distinção entre potenciais clientes e outros contatos nesse caso).

Há algum tempo, por ser conhecida como fonte de spam ou comunicações irrelevantes, a ferramenta era indesejada tanto pelas pessoas que recebiam quanto por quem enviava. Com a chegada do inbound marketing, porém, o conceito foi se modificando. Hoje sabemos que, com boas ferramentas de automação, o e-mail marketing é capaz de entregar a informação necessária para as pessoas certas e no momento adequado.

E-book

O e-book é um método eficaz na atração de clientes em potencial. Isso porque, em geral, o download dos materiais está condicionado ao preenchimento de um breve questionário, no qual os leitores deixam seu e-mail e alguns dados adicionais.

O conteúdo abordado pelo e-book é mais rico e denso do que no caso dos blog posts e e-mails marketing. Seu objetivo é consolidar a credibilidade da marca como profunda conhecedora do assunto tratado.

Webinars

A produção de conteúdo para inbound marketing não se restringe a textos escritos. O vídeo também é um aliado importante, pois possibilita a sensação de proximidade e vínculo do lead com a empresa.

Um webinar pode ser uma palestra, aula ou conversa transmitida ao vivo. Não é preciso contar com recursos extremamente tecnológicos, sendo necessários apenas um assunto relevante, um locutor especialista na temática tratada, uma locação adequada (sem ruídos e com boa luminosidade) e um responsável pela execução audiovisual.

Assim como o e-book, o webinar é uma boa fonte de geração de leads, pois é fornecido mediante o preenchimento de dados em uma landing page (página com formulário).

Bônus: o poder do CTA

Todas os tipos de conteúdo mencionados acima só funcionam se forem aliados a uma técnica de convencimento muito importante: o Call to Action. Como o próprio nome já diz, trata-se de uma “chamada para ação” responsável por estimular o leitor a executar algum comando que o aproxime ainda mais da marca.

Os CTAs também são adaptados de acordo com as etapas do funil. Eles podem solicitar desde uma interação com o blog post até o preenchimento de uma landing page para adquirir determinado produto.

Como começar a investir em inbound marketing?

O inbound marketing é uma ferramenta extremamente eficiente e mensurável. Entretanto, para conseguir extrair da estratégia os melhores resultados, é preciso contar com a ajuda de quem entende do assunto. O time ideal para a execução de um projeto de inbound é composto por profissionais de diversas especialidades:

  • produção de conteúdo;
  • SEO e otimização;
  • analistas de resultados;
  • especialistas no negócio para o qual a estratégia foi desenhada.

A sinergia entre todos os componentes do time é fundamental para que todas as etapas se interliguem e foquem no mesmo objetivo.

Adotando estratégias de produção de conteúdo para atrair e reter potenciais clientes, as chances de conversão de vendas são maiores e mais certeiras. Não perca a oportunidade de envolver seus leads em diversos tipos de conteúdo, oferendo informação rica sobre o negócio e firmando sua empresa como a principal opção para obter o produto ou serviço desejado.

Agora que você já está por dentro da produção de conteúdo em inbound, que tal saber um pouco mais sobre as estratégias de fidelização de clientes? Siga a Pontodesign nas redes sociais (Facebook e LinkedIn) para não perder nenhum de nossos artigos!