A taxa de rejeição representa a proporção das pessoas que visitaram o seu site ou blog e saíram após visualizar apenas uma página, sem interagir com as demais. Geralmente, se utiliza o Google Analytics para acompanhamento desta métrica tão importante.

Não há uma definição de um único valor aceitável para uma taxa de rejeição, pois isso depende dos objetivos de cada página do seu blog ou site. Porém, a QuickSprout publicou um post em 2014, com base em médias do Google Analytics, com os seguintes valores:

  • Sites de serviço – 10 a 30%;
  • Portais (exemplo: Yahoo) – 10 a 30%;
  • Varejo – 20 a 40%;
  • Venda de serviços (geração de leads) – 30 a 50%;
  • Sites de conteúdo – 40 a 60%;
  • Landing pages simples – 70 a 90%;
  • Blogs – 70 a 98%.

Se você quiser, pode verificar o benchmark do seu próprio mercado e região seguindo esse guia de ajuda do Google.

Vamos agora conhecer 6 erros que aumentam a taxa de rejeição e fazem o usuário fechar o seu site sem grandes interações. Confira!

1. Site demora muito tempo para carregar

Hoje em dia, os usuários não querem esperar mais do que dois segundos até que uma página carregue. De acordo com um post da KissMetrics, esse é o tempo que 47% dos internautas esperam no acesso a uma página, e 40% abandonam o site se passar de três segundos.

Além de perder o tráfego para um concorrente, uma alta taxa de rejeição pode influenciar negativamente no ranqueamento do site no Google. Para analisar o status da velocidade nas suas páginas, você pode usar o PageSpeed e GTmetrix.

2. Site não responsivo

O avanço do uso de smartphones para acesso aos sites exige que estes tenham páginas responsivas, isto é, que seus elementos e layout sejam adaptáveis às telas dos celulares e outros dispositivos, como os tablets. Caso contrário, o visitante pode sentir frustração e perder totalmente a vontade de interagir.

Inclusive, aqui no dia a dia de uma agencia de marketing digital, cada vez mais nos deparamos com sites que tem 70% ou as vezes até 80% dos seus acessos vindos de dispositivos moveis. Além disso, o crescimento do Mobile Marketing, está fazendo com que, cada vez mais, isto seja fundamental.

3. Erros no Google Analytics

A taxa de rejeição representa as visitas únicas, que não geram tráfego para as demais páginas do site. Mas esse é apenas um padrão do Google Analytics e nem sempre faz sentido.

Por exemplo, se o objetivo da página for apenas gerar leads, por meio de um preenchimento de formulário, não há motivos para o usuário visitar outra seção do site, não é? É por isso que dissemos anteriormente que não há um valor universalmente aceitável para esse indicador.

Felizmente, você pode alterar esse padrão no Google Analytics configurando o acompanhamento de eventos, que vão considerar outras interações, como plays em vídeos, compartilhamento de conteúdo e cadastro em e-mail.

Um erro que pode acontecer também é a inserção de códigos de acompanhamento do Google Analytics diferentes nas páginas do site. Isso faz com que o sistema considere rejeições onde não há.

4. Site confuso e com experiência de navegação ruim

Evite artigos com grandes blocos de texto, baixa escaneabilidade, sem subtítulos e imagens, além de excesso de elementos, como pop-ups e banners. Organize as informações para que o usuário tenha uma boa navegação em seu site e sinta vontade de conhecer outros conteúdos seus.

5. Legibilidade ruim

Não use cores demais, brilhos, variações de fontes e tamanhos, e evite um layout sem contraste. Isso dificulta a legibilidade do seu conteúdo e não oferece uma boa experiência ao usuário, que poderá se sentir distraído, confuso e deixará o seu site. Em resumo, a uma boa usabilidade do site, é muito importante.

6. Inexistência de call to actions

A inclusão de call to actions (chamadas para ação) pode ajudar a diminuir a taxa de rejeição, pois os visitantes, ao clicarem, serão redirecionados a outra seção. Isso pode ser feito oferecendo um download de um e-book, inscrição em um webinar ou sugerindo a leitura de outro artigo, por exemplo.

Uma alta taxa de rejeição não quer dizer, necessariamente, que o seu conteúdo é ruim. A média pode variar muito entre o nicho e entre suas páginas, mas sua análise é importante tanto para gerar insights sobre o engajamento do usuário no site quanto em termos de SEO (otimização para mecanismos de busca) mas, uma coisa é certa. Com uma alta taxa de rejeição é mais difícil a sua página ser bem ranqueada e você brigar pelas primeiras páginas do Google. Para entender melhor esse assunto, leia nosso artigo sobre como se adaptar aos fatores de ranqueamento no Google.

Agora que você já sabe mais taxa de rejeição, que tal receber outros conteúdos de qualidade diretamente no seu e-mail? Assine nossa newsletter!

2018-10-24T23:08:40+00:00

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Vamos começar uma parceria de resultado?

Mais do que Marketing Digital, Design, Comunicação, Branding e Consultoria, fazemos a conexão disso tudo, de forma fluida, com estratégia, criatividade e impacto.

(41) 3336 ★ 3663

[email protected]
Av. Cândido Hartmann, 570
24º andar, cj. 244
CEP: 80.730-440, Curitiba-PR

Diga-nos o que você precisa!





marcar uma reuniãopedir um orçamentotirar dúvidas sobre serviços