Executar teste A/B deixou de ser mera opção há muito tempo. A concorrência testa constantemente o inbound marketing em busca de maiores conversões. Assim, é preciso acompanhar o mercado e realizá-los periodicamente.

Mesmo que uma landing page gere muitos leads, será que os resultados não seriam ainda melhores ao mudar uma cor, imagem ou copy? A mudança pode ser mais simples. No caso da Resultados Digitais, a exclusão do campo “telefone” no formulário de captura elevou em 167% as conversões.

Conheça mais detalhadamente o potencial dos testes A/B para otimização de campanhas com o conteúdo a seguir. Boa leitura!

O que é o teste A/B?

Ele é uma ferramenta que busca dividir ao meio o tráfego de uma página, campanha ou lista para verificar dois elementos e mensurar qual deles oferece melhores resultados.

Nesse tipo de avaliação, é possível medir um único aspecto por vez. Similar aos testes de indústrias farmacêuticas, é determinado um grupo de controle, do qual se espera bons resultados e um grupo variante, para comparar as informações.

Vamos para um exemplo prático. É preciso descobrir se uma campanha no Facebook pode melhorar sua conversão em leads. Cria-se um grupo de anúncios com duas headlines distintas. Após obter um número de cliques relevantes, observa-se qual obteve melhores métricas.

Quais as vantagens de utilizá-lo?

Realizar o teste propicia resultados mais eficazes para todos os meios digitais que passam pela avaliação.

Após sua aplicação e análise, é possível melhorar as taxas de acesso, de abertura de e-mails, de geração de leads, cliques em links patrocinados e outros. São tão abrangentes que podem ser adotados até mesmo nos meios offline.

Permite, também, um feedback rápido e apurado sobre toda a estratégia, baseado em fatos concretos e dados estatísticos.

Onde utilizar e o que testar?

Compare variáveis A/B em anúncios no Google Ads e redes sociais. Verifique quais alterações nas suas landing pages trazem melhores resultados.

O e-mail marketing é a ferramenta onde mais se executa esse tipo de avaliação. Mas, como em todas as estratégias, é preciso ter um bom volume de dados para obter resultados mais próximos da realidade.

Com eles, você pode descobrir a melhor opção entre:

  • headlines;
  • botões para CTA;
  • imagens;
  • vídeos;
  • esquema de cores;
  • layout de sites;
  • copy de anúncios;
  • tipos de conteúdo (como newsletters, e-mails curtos e blogposts).

Após comprovar a eficácia de um desses elementos, você pode combiná-lo com outro tipo de teste A/B, para refinar ainda mais a sua estratégia.

Quais os primeiros passos para a aplicação?

Uma vez que o volume de dados ou tráfego seja relevante para garantir estatísticas mais apuradas, é hora de investir em boas ferramentas para automatizar o teste e gerar métricas precisas.

Escolha um elemento dos que citamos anteriormente. É importante coletar as informações por períodos extensos, de modo a evitar erros na avaliação. Alguns profissionais da área esperam dois meses antes de gerar seus relatórios de campanha, mas aguardar algo entre 15 a 30 dias já é suficiente.

Repita o teste mais de uma vez para obter informações mais apuradas sobre a preferência do público. A Netflix, por exemplo, realiza testes A/B constantemente na sua plataforma. O mais visível para o público é a mudança nas capas dos vídeos, para avaliar quais imagens e personagens geram mais cliques e como elas afetam a retenção dos usuários nos filmes.

Assim como o serviço de streaming baseia suas produções futuras nessas taxas de público, utilize o resultado dos seus testes para executar ações e produzir conteúdos mais próximos da sua brand persona.

O teste A/B pode otimizar qualquer canal digital e suas métricas norteiam não apenas o marketing, como qualquer setor que utilize dados de público para atuar. Citamos aqui algumas possibilidades de aplicação da ferramenta. No entanto, a criatividade é o limiar para sua utilização.

Além desse recurso, aprenda a fazer um planejamento completo de marketing digital com o e-book exclusivo que preparamos para você!