Design thinking – essencial em momentos de crise

Design thinking – essencial em momentos de crise

Você já ouviu falar em design thinking? A cultura da inovação é algo que muitos empreendedores querem implementar em suas empresas, porém não existe uma fórmula mágica e é necessário empenhar-se muito para obter os resultados desejados.

Infelizmente, alguns profissionais não conseguem enxergar situações favoráveis ao crescimento empresarial e não tentam superar esse problema.

Em meio a esse cenário, os empresários que querem sair na frente de seus concorrentes utilizam diversas metodologias e estratégias para inovar em seus processos produtivos.

O design thinking vem ganhando cada vez mais espaço e notoriedade em nossa sociedade e pode ser a solução para as adversidades de sua empresa.

Mas você sabe o que é, como funciona ou quais são as vantagens do design thinking? Continue sua leitura e tire todas suas dúvidas sobre o assunto!

Entenda o que é o Design Thinking

Todas as personas de sua empresa possuem necessidades e especificidades que as diferenciam das demais. Com isso, é preciso criar produtos adequados a todas essas situações.

Isso só pode acontecer quando sua gestão conhece a realidade de cada um de seus clientes e como eles interagem com o mercado.

Atualmente, as pessoas não querem apenas comprar produtos em embalagens coloridas e chamativas. Todos desejam soluções para os problemas de seu dia a dia.

E o design thinking é uma abordagem empresarial que tem como objetivo a organização de informações e ideias a fim de adquirir conhecimento e proporcionar uma boa experiência para seus clientes.

Em outras palavras, o design thinking faz com que a sua empresa atenda às necessidades do mercado da maneira mais eficiente possível, principalmente em momentos de crise.

Aprenda como colocar essa ideia em prática

Agora que você entendeu o conceito, está na hora de aprender como ele deve ser aplicado. Preste bastante atenção nos 4 passos abaixo:

1. Imersão

Etapa inicial em que um empreendimento deve pesquisar todas os dados relacionados à situação em questão. É válido pesquisar por casos parecidos, ler livros e conversar com especialistas para encontrar oportunidades.

2. Ideação

Agora que você já tem todas as informações sobre um determinado assunto é hora de ser criativo, propondo e desenvolvendo ideias para solucionar as dores de seus clientes.

3. Prototipação

Para saber se a sua solução é funcional, crie um protótipo para testá-la. Cada caso vai exigir um teste diferente, por isso fique muito atento e veja se o estudo em análise produz resultados desejáveis e apropriados.

4. Desenvolvimento e aplicação

Caso todo os testes tenham sido bem-sucedidos, é o momento de colocar em prática sua ideia no mercado. Lembre-se de acompanhar o feedback de todos os envolvidos e esteja pronto para fazer alterações a qualquer momento em seu produto.

Descubra os benefícios do Design Thinking

Separamos abaixo algumas vantagens que só o design thinking pode proporcionar para sua empresa, veja:

Soluções funcionais para problemas reais

De nada adianta criar um produto caro e bonito se ele não atende às expectativas funcionais de seus clientes. O design thinking prepara a estrutura de uma gestão para propor soluções tangíveis aos problemas de seus consumidores.

Destaque no mercado

O mercado consumidor é volátil, instável e pode enganar um empreendedor experiente. Desse modo, é preciso acompanhar as tendências de consumo para não ficar para trás.

Com o design thinking, as empresas podem se reinventar e propor soluções atuais, levando em consideração a inovação e a criatividade para se destacar.

Ao produzir produtos que atendam às necessidades do mercado utilizando o design thinking, é possível mudar a maneira como sua empresa aborda os problemas de seus clientes.

Com isso, sua rentabilidade e o número de vendas aumentam. Além disso, fica mais fácil de se encontrar novas oportunidades de crescimento em situações de crise.

Na Pontodesign, especialmente nos últimos dois anos, o design thinking tem sido uma ferramenta muito útil ao avaliar novos caminhos.

Alguns cases de sucesso recentes foram precedidos por sessões de ideação que determinaram caminhos que inicialmente não estavam na mesa para serem discutidos.

O Case da Kombozza foi assim. O Abacaxi feito para a Corgraf e o nome e marca da Manics também são exemplos recentes de como o design thinking pode levar ideais para direções melhores.

E então, o que você acha? Será que o design thinking pode mudar o rumo em algum aspecto, em sua organização? Conta para a gente! Está na dúvida, pergunta pra gente.