Descubra como converter visitante em leads de uma vez por todas

Descubra como converter visitante em leads de uma vez por todas

Com a popularização da internet e o aumento do uso de dispositivos para o acesso móvel, marcar presença no ambiente online passa a ser crucial para qualquer negócio. Mas não adianta apenas estar online. É preciso colocar em práticas algumas técnicas para destacar o seu negócio na multidão, atrair um bom fluxo de visitantes e o mais importante: converter visitante em leads.

Quer aumentar a base de personas e, consequentemente, elevar o volume de negócios efetuados? Então, fique de olho nos próximos tópicos, pois listamos a seguir as principais técnicas de conversão. Confira:

1. Pesquise tudo sobre a sua persona

O primeiro passo é aprender mais sobre o perfil das pessoas que se interessam pelo seu negócio. Esse conhecimento deve ir além da faixa etária, gênero, classe social e localização e abranger também aspectos ligados as emoções como: desejos, necessidades, problemas que gostaria de resolver etc. O foco deve ser na vida pessoal e profissional da persona.

2. Produza conteúdos relevantes

Uma maneira de atrair e converter mais leads é a produção e postagens de conteúdos que entreguem valor à persona. Na verdade, essa é parte da estratégia do Inbound Marketing (Marketing da Atração), que é muito forte nesse sentido e tem como principais meios um blog e as redes sociais.

O ideal é que você produza conteúdos originais e mantenha uma frequência constante de postagens. Independentemente de o conteúdo ser um texto, um vídeo ou um infográfico, é fundamental que ele seja útil e ofereça soluções práticas para os problemas do dia a dia do usuário. Isso cria relevância e as chances de conversão aumentam pela consideração.

Faça isso utilizando as informações que conseguir ao pesquisar sobre a sua persona, como indicado no tópico anterior.

3. Crie CTA’s poderosos

Converter visitante em leads pode não ter nenhuma mágica, mas existem algumas técnicas psicológicas que devem ajudar muito nesse processo. O CTA (call to action) é uma delas. Com isso em mente, ao final do seu conteúdo, sempre adicione uma chamada para a ação e diga ao usuário o que fazer a seguir. Sem isso, ele se dispersará e abandonará a sua página.

Solicite, por exemplo, que se inscreva na newsletter ou siga a empresa nas redes sociais. Para convencê-lo, deixe claro que, ao fazer isso, será o primeiro a receber os novos conteúdos toda vez que fizer uma nova postagem.

Sem sombra de dúvidas, quando o CTA foca na vantagem ao usuário, torna-se uma das técnicas mais funcionais quando o assunto é conversão.

4. Ofereça algo em troca

Muitas vezes, mesmo utilizando todas as técnicas mencionadas nos tópicos anteriores, você vai precisar ser um pouco mais convincente. Nesse caso, oferecer algo em troca da inscrição do usuário pode ser uma boa ideia.

Por exemplo: ofereça um e-book para download, no qual o assunto tratado contenha informações mais abrangentes. Para fazer o download, exija pelo menos o cadastro de um e-mail e pronto. Você entrega algo de valor e ganha mais um lead. Lembrando que, nesse caso, o e-book funciona como uma moeda de troca.

Por fim, colocar essas dicas em prática sozinho é possível, mas vai demandar tempo, conhecimento, habilidades e experiências. Talvez seja o caso de considerar entregar essa função para uma agência especializada em Inbound Marketing, já que profissionais com alto grau de know how podem fazer o trabalho mais rapidamente e de forma certeira, aumentando o seu poder de converter visitante em leads.

Gostou das dicas? Aproveite para conhecer também o Design Thinking: um modelo essencial em momentos de crise!

Por que investir em marketing digital traz valor à marca?

Por que investir em marketing digital traz valor à marca?

Não é novidade que, no decorrer dos últimos anos, tanto as empresas quanto as pessoas começaram a migrar para a internet, aderindo a novos hábitos de consumo e de aquisição de informação e entretenimento.

Para termos uma ideia, nada menos do que 74% dos consumidores brasileiros realizam pesquisas na internet a respeito dos produtos que desejam comprar, o que nos leva a entender que a presença online não é mais um diferencial, mas uma questão de sobrevivência no mercado.

Se, ao realizar uma busca virtual, o cliente não encontrar a sua empresa, certamente encontrará a do seu concorrente. Por esse e por outros motivos, neste artigo vamos te mostrar a importância de investir em marketing digital e como isso traz valor à sua marca.

Confira esses 3 motivos principais que destacamos pra você entender melhor sobre o que estamos falando!

1. Mostra para o cliente que você é um especialista

Os leads pretendem negociar com um especialista no mercado de atuação, correto? Afinal, quando você tem um problema nos olhos prefere o auxílio de um clínico geral ou de um oftalmologista? Quando se trata de consumo não é diferente.

As pessoas querem comprar de uma empresa que, de fato, entenda sobre o assunto, destacando-se pelo conhecimento, pela qualidade e pela experiência no seu segmento.

É nesse quesito que investir em marketing digital pode ser uma ótima estratégia para a sua marca, porque ajuda o negócio a se posicionar como um referencial no setor por meio da criação de conteúdo relevante, que demonstra que a empresa tem entendimento para desenvolver produtos e serviços de qualidade.

Além disso, esse investimento deixa evidente que seu empreendimento está apto a lidar com todos os desafios e oferecer as melhores soluções para o público.

2. Consolida sua presença no meio digital

Como dissemos no início do artigo, atualmente é quase impossível imaginar um mundo funcional sem a presença da tecnologia e da internet, não é verdade?

A sociedade se tornou muito dependente das soluções modernas para os problemas cotidianos, principalmente se nos referirmos às novas gerações, que já nasceram em uma realidade em que a internet sempre existiu.

Em um mundo em que não existe outro meio de se pagar contas, realizar transações financeiras, consumir produtos e contratar serviços sem o auxílio da internet, investir em marketing digital é mais do que necessário: é fundamental para o seu negócio!

O marketing digital consolida sua presença no âmbito digital, garantindo que os consumidores encontrem sua marca ao realizarem pesquisas por produtos ou serviços para suprirem as suas necessidades.

3. Permite que você mensure todas as ações de marketing

Qual é o gestor empresarial que nunca questionou se os seus investimentos em marketing estavam, de fato, sendo relevantes para o negócio?

Por mais que esse seja um problema muito recorrente, não significa que sua empresa esteja fadada a não conseguir medir os resultados das suas estratégias em divulgação, pois dentre as vantagens de se investir em marketing digital, podemos citar:

  • oferece recursos para mensurar os resultados de todas as ações;
  • permite aos gestores medir a performance de suas campanhas por meio de métricas e ferramentas;
  • fornece dados precisos sobre as suas estratégias, permitindo que melhorias sejam realizadas durante a execução de uma campanha;
  • otimiza os investimentos, reduzindo seus custos em marketing;
  • ajuda a adotar as melhores práticas para o negócio.

Em outras palavras, as métricas de desempenho fornecem todos os dados necessários para que você mensure o retorno de suas ações, permitindo que você avalie o retorno sobre o investimento (ROI).

Se o cálculo demonstrar que sua campanha não está gerando os resultados esperados, por exemplo, basta adotar as medidas necessárias para obter mais êxito, descartando a necessidade de desperdiçar capital da empresa.

Investir em marketing digital é uma forma eficiente de agregar valor à sua marca, garantir a sua presença no meio digital e mostrar ao seu público-alvo que você é um especialista no setor.

Gostou de saber mais sobre a importância de investir em marketing digital? Então entenda também como o marketing digital de alta performance pode atingir novos mercados!

Por que terceirizar a sua estratégia de links patrocinados?

Por que terceirizar a sua estratégia de links patrocinados?

As mídias sociais são um fenômeno crescente em nossa sociedade. Os empreendedores antenados com as tendências de mercado têm a consciência de que esse ambiente deixou de ser um lugar apenas para estreitar as relações interpessoais, representando uma oportunidade para as empresas se aproximarem do público.

Entretanto, o marketing digital não se resume a estar nas redes sociais. Para alcançar os resultados desejados, devemos agir de maneira técnica e precisa.

No post de hoje, abordaremos a estratégia de links patrocinados e o motivo de terceirizar essa incumbência. Confira!

Qual a importância de estar presente nas redes sociais?

É um grande engano pensar que basta exibir os frutos da sua produção para uma empresa conseguir visibilidade no mundo digital.

Marcar presença no ambiente virtual é indispensável ao engajamento dos consumidores com a proposta do negócio. E quem consegue estabelecer essa relação contínua está um passo à frente dos seus concorrentes.

As mídias sociais são uma vitrine para transmitir:

  • sua imagem;
  • a postura adotada;
  • a preocupação com a satisfação dos clientes.

Certamente, isso fará a diferença no momento em que o público optará — ou não — pelo que você oferece.

Outro fator positivo dessa interação envolve o feedback dos compradores, afinal, ninguém melhor do que eles para dizer o que precisa ser melhorado.

Por que os links patrocinados são eficazes para conquistar bons negócios?

As ações de links patrocinados contribuem para que seus produtos ou serviços sejam mais vistos pelos usuários na Internet. Elas são excelentes formas de abordagem, pois os anúncios aparecem de acordo com o que é procurado pelas pessoas nos mecanismos de busca.

Ainda que seja simples disseminar conteúdo na web, esse modelo de marketing requer conhecimentos específicos para que os objetivos sejam atingidos — caso contrário, os investimentos de tempo e dinheiro serão em vão.

Quando elaboradas e executadas por profissionais competentes, as campanhas atingem quem realmente interessa. Podemos dizer que essas ferramentas, como o Adwords, proporcionam às empresas a presença no lugar e momento certos.

Vale a pena contratar um especialista em estratégia de links patrocinados?

Por mais que o empreendedor tenha domínio sobre todos os aspectos do seu negócio e conheça as mídias sociais, contratar um profissional especializado é fundamental para que as estratégias de marketing — realmente — funcionem.

O gerenciamento desse tipo de publicidade requer expertise, tempo e planejamento. Não adianta reunir esforços para produzir conteúdo no Facebook se o seu público-alvo não é frequente nessa plataforma.

Um colaborador especializado desenvolve seu trabalho com base em pesquisas de mercado, levando em conta fatores como:

  • quem são os seus clientes;
  • quais redes sociais eles utilizam;
  • qual é a concorrência da empresa;
  • quais recursos seus concorrentes usam para promover a marca.

A partir das informações levantadas, o profissional adotará todos as ferramentas disponíveis e as melhores táticas de links patrocinados para aumentar as vendas e conquistar negócios de qualidade.

Não restam dúvidas de que terceirizar a sua estratégia de links patrocinados oferece um ótimo custo-benefício. Você terá mais tempo disponível para se dedicar a outros assuntos importantes da empresa. Além disso, o investimento em serviços especializados é menor do que empregar recursos na capacitação de um funcionário para desempenhar essa função.

A Internet é um poderoso mecanismo para dar publicidade às atividades de uma organização e, por esse motivo, deve ser usada com responsabilidade. Uma ação errada pode destruir a credibilidade que demorou a ser conquistada.

Agora que você já sabe a importância de um serviço qualificado para determinar a estratégia de links patrocinados ideal e difundir a sua marca no âmbito virtual, entre em contato conosco para descobrir como alavancar a sua empresa!

Design thinking – essencial em momentos de crise

Design thinking – essencial em momentos de crise

Você já ouviu falar em design thinking? A cultura da inovação é algo que muitos empreendedores querem implementar em suas empresas, porém não existe uma fórmula mágica e é necessário empenhar-se muito para obter os resultados desejados.

Infelizmente, alguns profissionais não conseguem enxergar situações favoráveis ao crescimento empresarial e não tentam superar esse problema.

Em meio a esse cenário, os empresários que querem sair na frente de seus concorrentes utilizam diversas metodologias e estratégias para inovar em seus processos produtivos.

O design thinking vem ganhando cada vez mais espaço e notoriedade em nossa sociedade e pode ser a solução para as adversidades de sua empresa.

Mas você sabe o que é, como funciona ou quais são as vantagens do design thinking? Continue sua leitura e tire todas suas dúvidas sobre o assunto!

Entenda o que é o Design Thinking

Todas as personas de sua empresa possuem necessidades e especificidades que as diferenciam das demais. Com isso, é preciso criar produtos adequados a todas essas situações.

Isso só pode acontecer quando sua gestão conhece a realidade de cada um de seus clientes e como eles interagem com o mercado.

Atualmente, as pessoas não querem apenas comprar produtos em embalagens coloridas e chamativas. Todos desejam soluções para os problemas de seu dia a dia.

E o design thinking é uma abordagem empresarial que tem como objetivo a organização de informações e ideias a fim de adquirir conhecimento e proporcionar uma boa experiência para seus clientes.

Em outras palavras, o design thinking faz com que a sua empresa atenda às necessidades do mercado da maneira mais eficiente possível, principalmente em momentos de crise.

Aprenda como colocar essa ideia em prática

Agora que você entendeu o conceito, está na hora de aprender como ele deve ser aplicado. Preste bastante atenção nos 4 passos abaixo:

1. Imersão

Etapa inicial em que um empreendimento deve pesquisar todas os dados relacionados à situação em questão. É válido pesquisar por casos parecidos, ler livros e conversar com especialistas para encontrar oportunidades.

2. Ideação

Agora que você já tem todas as informações sobre um determinado assunto é hora de ser criativo, propondo e desenvolvendo ideias para solucionar as dores de seus clientes.

3. Prototipação

Para saber se a sua solução é funcional, crie um protótipo para testá-la. Cada caso vai exigir um teste diferente, por isso fique muito atento e veja se o estudo em análise produz resultados desejáveis e apropriados.

4. Desenvolvimento e aplicação

Caso todo os testes tenham sido bem-sucedidos, é o momento de colocar em prática sua ideia no mercado. Lembre-se de acompanhar o feedback de todos os envolvidos e esteja pronto para fazer alterações a qualquer momento em seu produto.

Descubra os benefícios do Design Thinking

Separamos abaixo algumas vantagens que só o design thinking pode proporcionar para sua empresa, veja:

Soluções funcionais para problemas reais

De nada adianta criar um produto caro e bonito se ele não atende às expectativas funcionais de seus clientes. O design thinking prepara a estrutura de uma gestão para propor soluções tangíveis aos problemas de seus consumidores.

Destaque no mercado

O mercado consumidor é volátil, instável e pode enganar um empreendedor experiente. Desse modo, é preciso acompanhar as tendências de consumo para não ficar para trás.

Com o design thinking, as empresas podem se reinventar e propor soluções atuais, levando em consideração a inovação e a criatividade para se destacar.

Ao produzir produtos que atendam às necessidades do mercado utilizando o design thinking, é possível mudar a maneira como sua empresa aborda os problemas de seus clientes.

Com isso, sua rentabilidade e o número de vendas aumentam. Além disso, fica mais fácil de se encontrar novas oportunidades de crescimento em situações de crise.

Na Pontodesign, especialmente nos últimos dois anos, o design thinking tem sido uma ferramenta muito útil ao avaliar novos caminhos.

Alguns cases de sucesso recentes foram precedidos por sessões de ideação que determinaram caminhos que inicialmente não estavam na mesa para serem discutidos.

O Case da Kombozza foi assim. O Abacaxi feito para a Corgraf e o nome e marca da Manics também são exemplos recentes de como o design thinking pode levar ideais para direções melhores.

E então, o que você acha? Será que o design thinking pode mudar o rumo em algum aspecto, em sua organização? Conta para a gente! Está na dúvida, pergunta pra gente.

Como otimizar seus atuais investimentos em redes sociais e Adwords?

Como otimizar seus atuais investimentos em redes sociais e Adwords?

Anunciar em links patrocinados e em redes sociais são práticas comuns e recomendáveis.

Porém, muitas pessoas e empresas possuem gastos que poderiam ser transformados em novos investimentos caso dicas simples fossem seguidas.

Para otimizar investimentos em redes sociais e Adwords, preparamos algumas orientações para que o custo por clique (CPC) possa diminuir e para que seu orçamento seja melhor aproveitado.

Boa leitura!

Redes Sociais

As redes sociais são locais interessantes para veicular anúncios úteis, práticos e divertidos para o seu público.

Confira 3 dicas para redes como Facebook e Instagram!

1. Faça anúncios interessantes

É importante sempre lembrar que os conteúdos são ligeiramente diferentes dos outros métodos de anúncio, uma vez que os usuários nas redes não querem, primariamente, ver um anúncio, mas procuraram por diversão e informação.

2. Segmente seus anúncios com base em interesses específicos

Efetuar uma segmentação com base no perfil do usuário desejado fará com que seus anúncios atinjam somente quem possui os atributos desejados.

Não segmentá-los fará com que muitos internautas façam clique apenas por curiosidade, por ter achado uma imagem legal ou por um interesse pequeno e insuficiente para venda.

Dessa forma, pessoas que não se interessam ou dificilmente se interessarão pelos seus produtos e serviços não visualizarão os anúncios e não sugarão recursos das suas campanhas.

3. Segmente produtos diferentes em anúncios diferentes.

Segmentar os produtos em anúncios diferentes fará com que o seu conteúdo seja mais assertivo e, assim, atinja eficientemente os usuários.

Assim, a qualidade dos clientes aumentará. Somente as pessoas que tenham real interesse naquilo que está sendo oferecido clicarão.

Além disso, as campanhas poderão ser otimizadas levando em consideração as segmentações que mais e melhor convertem. Isto é, você investirá mais nos anúncios que mais vendem e menos naqueles que não convertem tanto.

Google AdWords

O Google AdWords é a plataforma de links patrocinados do Google.

Nela, você poderá anunciar nas pesquisas do Google e em sites parceiros (em seus produtos como Gmail e Youtube e em sites cadastrados a partir do Google Adsense).

Preparamos para você 3 dicas úteis para otimizar seus resultados na plataforma!

1. Aumente o Índice de Qualidade

Para que seus anúncios sejam otimizados, eleve o índice de qualidade do anúncio, fazendo com que a página de destino esteja conectada ao anúncio e com conteúdo relevante.

Assim, você terá que pagar menos para atingir as primeiras posições, uma vez que o índice é importante para o leilão classificatório.

2. Crie campanhas distintas para Rede de Display e de Pesquisa

Criar campanhas distintas para a Rede de Display e de Pesquisa dará maior autonomia para otimizações.

Assim, você poderá configurar cada opção de acordo com os resultados obtidos.

Por exemplo, é possível aumentar o investimento nas campanhas que tenham resultados mais próximos do seu objetivo.

3. Escolha bem as palavras-chave

Nem sempre é interessante apostar nas palavras-chave mais caras. Talvez o valor pago para ocupar as primeiras colocações não é interessante para o Retorno sobre o Investimento (ROI).

Isto é, o custo para anunciar em determinada palavra será tão grande que o lucro não compensará o investimento feito.

Em vez de competir com as palavras mais procuradas, você pode procurar por aquelas que tenham um nível aceitável de buscas, mas que não tenham tanta concorrência. Desse modo, você pagará menos por clique (CPC).

Otimizar investimentos em redes sociais e Adwords depende do conhecimento das ferramentas e de uma real análise dos resultados obtidos. Dessa maneira, suas campanhas obterão maior retorno ao investimento efetuado com um menor valor aplicado.

Você gostou deste post? Curta a nossa página no Facebook e tenha acesso a mais artigos como esse e receba conteúdos preparados para você!

4 mitos sobre Inbound Marketing que você precisa deixar de acreditar

4 mitos sobre Inbound Marketing que você precisa deixar de acreditar

Muita gente fala sobre técnicas de marketing, porém, nem tudo o que vemos e ouvimos é correto.

Para que você não seja enganado pelos mitos sobre Inbound Marketing, preparamos uma lista com 4 itens:

  1. Inbound Marketing é escrever artigos e usar e-books no site;
  2. Inbound Marketing é falar sobre minha empresa;
  3. Inbound Marketing é uma moda passageira;
  4. há necessidade de publicar o tempo todo.

Em cada item, demonstraremos qual é o verdadeiro ensinamento, de maneira aplicável ao seu negócio.

Boa leitura!

1. Inbound Marketing é escrever artigos e usar e-books no site

Normalmente, as estratégias adotadas por profissionais do ramo incluem a criação de e-books e artigos para blogs. Porém, de forma alguma podemos resumir esse conjunto de estratégias em apenas dois formatos.

Podemos defini-lo como a criação e a divulgação de conteúdo feito para um público-alvo específico (na estratégia, também chamado de “persona”), com o objetivo de obter a autorização para conversar com os clientes em potencial de maneira direta, objetivando um relacionamento duradouro.

Assim, a estratégia é muito mais do que escrever e-books ou artigos. As técnicas Inbound podem incluir tudo aquilo que a criatividade dos profissionais permitir.

Algumas ferramentas que são utilizadas frequentemente:

  • artigos para blogs;
  • e-books;
  • infográficos;
  • webinars;
  • postagens de convidados;
  • participação em fóruns online;
  • criação de vídeos;
  • técnicas para comentários;
  • e-mail marketing;
  • SEO;
  • criação de materiais para redes sociais.

2. Inbound Marketing é falar sobre minha empresa

Nada poderia ser mais falso do que essa afirmação! As técnicas Inbound desejam criar, como vimos, um relacionamento que seja duradouro.

Para isso, é necessário falar não da sua empresa ou produto diretamente (a não ser quando o potencial cliente já está está pronto para a decisão), mas sim de tudo o que for útil e importante para ele.

Assim, lançamos mão da criação de conteúdo e de ferramentas que permitem nos comunicar melhor com os nossos leads até que eles estejam prontos para ouvir falar dos nossos produtos e serviços.

3. Inbound Marketing é uma moda passageira

Realmente, talvez seja uma moda passageira, como a TV e o rádio são! rs

Brincadeiras à parte, a sociedade se modificou muito nos últimos anos. E entre os hábitos modificados está a comunicação entre as pessoas e a relação cliente-empresa.

Os usuários não desejam ver apenas propagandas de uma marca, mas estão interessados em conteúdo interessante e valioso para eles.

De fato, a comunicação continuará mudando, seja pelas inovações que continuaremos a ter ou por modificações no comportamento dos usuários.

Porém, em vez de isso tornar o Marketing de Atração obsoleto, fará com que ele tenha ainda mais formas de melhorar a experiência dos usuários com a marca, trazendo mais satisfação para eles e mais vendas para a empresa.

4. Há necessidade de publicar o tempo todo

Com certeza, você não precisará postar 24 horas por dia.

Diferentemente disso, você precisará entender quantas vezes conseguirá postar com qualidade e relevância para o seu público-alvo. Além disso, cada mídia utilizada possui uma média suficiente de publicações por dia.

Em vez de publicar muito e talvez perder o foco, é melhor pesquisar mais sobre quais são os temas mais importantes para sua persona e dedicar mais tempo na criação do conteúdo para que haja mais qualidade e informações que sejam mais valiosas.

Os usuários não estão esperando por novos conteúdos a todo momento, mas por materiais que possam ajudar a resolver os seus problemas.

Embora escrever artigos de qualidade nunca seja demais, para muitas empresas a velha frase “menos é mais” pode ser muito útil.

Por fim, existem outras formas de continuar a publicar conteúdos que não sejam novas criações, como:

  • fazer atualizações do que já foi postado;
  • transformar um conjunto de publicações em um e-book;
  • transformar um e-book em diversas publicações;
  • utilizar conteúdo escrito em vídeo.

Os mitos sobre Inbound Marketing nos mostram que sempre devemos procurar por conteúdos que sejam de qualidade, instrutivos e práticos para melhorarmos nossas táticas em campanhas online.

Pensando nisso, leia o artigo “Uma agência pode me ajudar com estratégias de Marketing Digital?” e entenda se você precisa de uma agência para auxiliar suas estratégias online!

Você sabe qual a importância de um site institucional na atração de clientes?

Você sabe qual a importância de um site institucional na atração de clientes?

A importância do site institucional veio à tona com a mudança de hábitos de compra dos consumidores, que estão cada vez mais exigentes e muito bem informados.

Ter um site otimizado é uma ferramenta comercial muito importante na hora de atrair novos clientes em potencial, pois é um meio que o consumidor tem para buscar produtos e serviços que solucionem seus problemas.

Contudo, para ter sucesso com esse importante canal de comunicação da empresa, é preciso que a criação — ou atualização — do site esteja sempre alinhada à estratégia e ao momento atual da organização.

Entre todos aspectos que devem ser levados em consideração na hora de criar ou refazer o site, 6 pontos são fundamentais para a atração e conversão de novos clientes. Dá uma olhada em quais são eles:

1 – Conteúdo

O conteúdo é o ingrediente mais importante quando se fala de site otimizado, porque é por meio dele que o consumidor, após realizar uma pesquisa nos mecanismos de busca, encontrará uma possível solução para seus problemas.

Para que isso aconteça, você precisa criar conteúdos otimizados que devem ser relevantes e úteis para seu público, além de serem facilmente encontrados nos buscadores.

Essa otimização para os mecanismos de busca (SEO) permite que seu site esteja entre os primeiros resultados nas pesquisas dos seus consumidores. No entanto, esse bom posicionamento só acontecerá se o seu conteúdo realmente apresentar uma solução para o problema pesquisado.

2 – Isca digital

Existe ainda uma extensão dos conteúdos que é a isca digital. Seu objetivo não é apenas atrair potenciais clientes, mas convertê-los através da criação e distribuição de materiais ricos de conteúdos, guias completos para a resolução de um problema específico — isso em troca de alguns dados de contato do visitante.

Com a captura dessas informações de contato, a empresa consegue fazer um trabalho de nutrição dos potenciais clientes através do e-mail marketing, tirando dúvidas, enviando ainda mais conteúdos e construindo um relacionamento com esse lead.

3 – Chamada para ação (CTA)

Você precisa guiar e direcionar as ações do visitante através de chamadas que o leve a realizar uma ação específica e que o ajude a resolver um problema ou atingir um objetivo. Existem diversos tipos de CTAs que você pode utilizar em diferentes seções e páginas do seu site.

Por exemplo, ao final de um artigo no blog da sua empresa, você pode incluir uma chamada para que o leitor baixe um e-book que irá ajudá-lo a aprofundar o conhecimento sobre o tema tratado no post ou sugerir o compartilhamento do artigo nas redes sociais.

4 – Pedidos de orçamento

Muitas vezes o consumidor já está bem informado sobre as soluções que sua empresa pode trazer, já sabe quais são seus produtos e serviços, mas apenas precisa de um orçamento para fazer suas comparações de custo-benefício. Logo, é muito interessante disponibilizar esse recurso.

Aqui, existe um ponto importante: se você se preocupou em oferecer conteúdos relevantes e materiais de qualidade para solucionar dúvidas e problemas específicos, você já tem a confiança do consumidor — que estará propenso a comprar de você ao invés do concorrente.

5 – Campanhas

Muitas empresas criam campanhas de mídias pagas para que seus anúncios apareçam acima dos primeiros resultados de pesquisa em um mecanismo de busca.

Nesse caso, é interessante que esses anúncios levem direto para o produto ou serviço que o consumidor está procurando e não para a home do site, um erro cometido por algumas empresas. Isso tira o foco do que realmente importa para o potencial cliente naquele momento e você pode perder uma venda ao enviá-lo para a página inicial.

6 – Atualização

Tanto o conteúdo como a estrutura e tecnologias do site devem estar de acordo com as práticas atuais do mercado. Ele precisa ser refeito de tempos em tempos — geralmente a cada 4 ou 5 anos — para sempre transmitir confiança, se adaptar as mudanças tecnológicas e poder atrair novos visitantes.

Como vimos, o site é fundamental para a atração de novos clientes. Contudo, essa excelente ferramenta comercial precisa ser otimizada e atualizada para que cumpra seu principal objetivo, a conversão.

E aí, gostou de saber sobre a importância do site institucional para seu negócio? Não deixe de compartilhar este artigo nas suas redes socais e com seus amigos empreendedores!

Marketing digital de alta performance: como atingir novos mercados?

Marketing digital de alta performance: como atingir novos mercados?

O marketing digital já tomou conta do mercado corporativo e é o queridinho dos profissionais de comunicação. No entanto, muitos empresários tem investindo e nem sempre conseguem perceber o retorno esperado.

Se você deseja otimizar a comunicação e trazer mais clientes para o seu negócio, o marketing digital de alta performance pode ser a solução.

Mas, afinal, o que significa fazer marketing de alta performance? Como ele pode te ajudar a melhorar as vendas? Continue acompanhando para entender tudo sobre esse tema!

O que é marketing digital de alta performance?

O termo performance está relacionado ao desempenho, ou seja, é uma medida do quanto se consegue realizar utilizando determinados recursos. Portanto, alta performance é realizar e alcançar mais, sem utilizar mais recursos.

Isso significa que marketing digital de alta performance é aquele que traz mais resultados com o mesmo investimento. Usando essa estratégia, uma empresa é capaz de crescer mais sem, necessariamente, precisar investir mais em marketing.

E como fazer?

Para fazer o marketing digital de alta performance você precisará definir as estratégias certas e acompanhar de perto todos os resultados. A equipe de marketing precisará se concentrar em identificar as forças e as fraquezas de cada ação e as oportunidades de melhoria.

Mas o que queremos destacar é que os resultados são o principal guia para quem deseja alta performance. E nesse contexto digital, o Inbound Marketing, ou marketing de atração, tem se mostrado uma estratégia de marketing digital de alta performance que vem mudando a forma como as empresas abordam seus clientes, além de gerar resultados surpreendentes, por algumas razões:

  • não interrompe o público, mas soluciona suas dúvidas;
  • só fala com quem mostrou interesse e autorizou a comunicação;
  • atrai leads qualificados e facilita a conversão;
  • conhece o público a fundo;
  • tem um grande potencial para melhorar o reconhecimento da marca.

Assim, é possível construir uma estratégia sólida de marketing digital aplicando os recursos do Inbound Marketing, como Google, Facebook e e-mail marketing.

A alta performance virá a partir do entendimento do consumidor, do uso consciente de recursos, da medição de resultados e do esforço contínuo para implementar melhorias.

Como atingir novos mercados e atrair mais clientes?

As diretrizes do marketing de alta performance são sempre os resultados. Portanto, para atingir novos mercados e atrair mais clientes, será preciso escolher métricas e objetivos que condizem com essa necessidade da empresa.

O jornal Financial Times, por exemplo, percebeu que, embora a maior parte do seu público tivesse mais de 45 anos, a audiência jovem estava demonstrando mais interesse por eles. E para atingir esse novo público, o jornal estudou as principais mídias consumidas por essa audiência e apostou em anúncios e vídeos nessas plataformas.

Ou seja, foi preciso estudar o comportamento dos consumidores, escolher as mídias certas e direcionar os recursos certos para atingir o público da forma mais eficaz.

Como resultado, o tráfego mobile no site do jornal dobrou e o número de assinaturas aumentou. Se esse trabalho não tivesse sido bem estruturado, o investimento em marketing poderia ter sido em vão.

Ou seja, o marketing digital de alta performance envolve a criação de um programa completo. Nele, o público precisa ser estudado e todas as ferramentas são usadas em conjunto para atrair, nutrir e, finalmente, converter mais vendas.

Portanto, esse não é um trabalho realizado da noite para o dia e, definitivamente, é uma tarefa para profissionais. Apenas uma equipe qualificada será capaz de desenvolver, aplicar e analisar os resultados de uma estratégia de marketing digital de alta performance.

E aí, gostou das dicas? Quer ver mais conteúdos sobre marketing e performance comercial? Então, curta nossa página no Facebook para acompanhar tudo o que acontece no blog!